Os preços das casas em Espanha subiram 1,7%, mas a taxa de aumento está a abrandar

A nova evolução dos preços das casas em Espanha / Unsplash
A nova evolução dos preços das casas em Espanha / Unsplash
10 julho 2019, Redação

O preço das casas usadas, em Espanha, subiu 1,7% durante o segundo trimestre de 2019. Este aumento significa que o preço médio da habitação em Espanha, por metro quadrado, é de 1.733 euros, de acordo com o mais recente índice de preços do idealista. Tendo em conta a variação anual, este é um aumento de 6%, em relação ao ano passado.

De acordo com Fernando Encinar, Chefe de Estudos do idealista, "O padrão que vimos no trimestre anterior está a repetir-se. Os preços da habitação continuam a subir em todos os níveis, mas a taxa de aumento é muito menor. É importante referir que existem algumas exceções, como as ilhas espanholas, onde a força da indústria do turismo continua a pressionar os preços. Também marcante é a situação em Barcelona, onde, pela primeira vez desde junho de 2014, os preços caíram ano após ano. Embora muito moderado, este pode ser um ponto de viragem na capital catalã.

"De qualquer forma, será necessário esperar alguns meses para ver como as políticas de habitação a nível municipal, regional e nacional vão afetar o desenvolvimento dos preços dos imóveis em Espanha.

Comunidades Autónomas

13 Comunidades Autónomas sofreram subidas de preços dos imóveis durante a primavera: o maior aumento registou-se na Andaluzia, onde os proprietários pedem mais 4,3% pelas suas casas do que há três meses, seguida por Valência, onde os preços aumentaram 3,1%, e Múrcia (2,8%). Estes são seguidos por aumentos em Aragão (2,6%), Madrid (2,5%) e Melilla (2,2%). Por outro lado, Navarra registou a maior descida, de 1,5%, seguida por Ceuta, onde os preços caíram 1% e Astúrias (-0,9%).

As Ilhas Baleares continuam a ser a região autónoma mais cara de Espanha, com um preço médio de 3.016 €/m2. Segue-se Madrid (2.826 euros/m2 ), o País Basco (2.563 euros/m2) e a Catalunha (2.256 euros/m2). As comunidades autónomas mais baratas de Espanha são Castela-Mancha (871 euros/m2, Extremadura (902 euros/m2) e Múrcia (1.026 euros/m2).

Províncias

29 das 50 províncias de Espanha registaram aumentos de preços, no que diz respeito às casas usadas, durante o segundo trimestre de 2019. Estes aumentos são liderados por Teruel (6,5%), seguido por Málaga (4,9%), Girona (4,8%), Lérida (3,7%) e Saragoça (3%). No entanto, registaram-se quedas de preços nas províncias de Navarra (-1,5%), Salamanca (-1,3%) e Burgos (-1,2%).

O ranking das províncias mais caras é liderado pelas Ilhas Baleares, com 3.016 euros/m2, seguido por Guipúscoa (2.905 euros/m2). Depois seguem-se Madrid (2.826 euros/m2) e Barcelona (2.693 euros/m2). Toledo é a província mais barata para comprar uma casa em Espanha (768 euros/m2), seguida de Cuenca (799 euros/m2) e Cidade Real (805 euros/m2).

Capitais de província

Cuenca é a capital de província espanhola com maior subida de preços, com um aumento de 4,7%. Segue-se Santa Cruz de Tenerife e Granada, onde os preços aumentaram 3,7%. Entre os grandes mercados, os preços em Palma aumentaram 3,2%, enquanto que em Madrid o aumento manteve-se em 2,4%. Na cidade de Barcelona, a queda foi de 0,3%.

A maior descida ocorreu em Pontevedra (-2,2%), seguida de quedas em Castelló (-1,5%), Guadalajara (-1,3%), Ceuta (-1,1%), Ourense (-1,1%), León (-1%) e Pamplona (-0,9%). Os preços também desceram em Oviedo (-0,5%), Burgos (-0,4%) e Las Palmas de Grã Canária (-0,1%).

San Sebastián é a capital regional mais cara de Espanha (4.372 euros/m2), seguida de Barcelona (4.206 euros/m2), Madrid (3.810 euros/m2), Palma (2.947 euros/m2) e Bilbau (2.921 euros/m2). A capital espanhola mais barata é Ávila, com um preço de 1.016 euros/m2.

O índice de preços de casas do idealista

A partir do relatório do primeiro trimestre de 2019, a metodologia que utilizamos para criar nossos relatórios no idealista foi atualizada. Graças à nova incorporação de idealista/data, foram incluídas novas fórmulas que fazem com que a análise da evolução de preços seja ainda mais sólida, especialmente em pequenas áreas. Para evitar picos nas nossas séries de dados, todos os dados desde 2007 foram recalculados utilizando a nova metodologia.

Por recomendação da equipa estatística de idealista/data, atualizámos a fórmula para encontrar o preço médio com maior certeza: além de eliminar as listas de imóveis não representativos e daqueles com preços muito diferentes da média do mercado, calculamos o valor da mediana, em lugar da média. Esta alteração aperfeiçoa ainda mais os nossos relatórios de preços, para refletir as realidades do mercado, segundo a mesma metodologia aplicada em países vizinhos para obter dados imobiliários.

Aqui podes consultar o relatório em Espanhol

Preparado para encontrar a casa dos teus sonhos?

Preparado para encontrar a casa dos teus sonhos?

Encontra casas à venda e em arrendamento a largo prazo no idealista