Lugares no mundo onde te pagam para viver e um deles é espanhol: hora de fazer as malas!

Descobre onde te pagam para viver / Gtres
Descobre onde te pagam para viver / Gtres
16 janeiro 2020, Redação

Quem é que nunca pensou em deixar para trás a sua rotina quotidiana e mudar-se para outra parte do mundo? Talvez tenha chegado o momento e, hoje em dia, podes até encontrar cidades e vilas que te pagarão para que sejas um dos seus habitantes. Entre elas encontramos uma cidade espanhola e ajudamos-te a descobrir qual é.

Vermont, EUA

Vermont / Gtres
Vermont / Gtres

O estado de Vermont lançou um programa "Remote Worker Grant Program” (Programa de Subsídio para Trabalhadores Remotos) que oferece subsídios durante dois anos, até um máximo de 10.000 dólares, a todos os trabalhadores dispostos a mudarem-se para o segundo estado menos habitado dos Estados Unidos. A única condição é ter um contrato de trabalho remoto noutro estado.

Anticítera, Grécia

Anticítera / Wikipedia, Antonis Bartsiokas CC BY-SA 4.0
Anticítera / Wikipedia, Antonis Bartsiokas CC BY-SA 4.0

Esta pequena ilha grega, no sul da península do Peloponeso, com apenas 40 habitantes, oferece às famílias que queiram mudar-se para a ilha uma casa, terreno para cultivar e um pagamento de 500 euros por mês.

Candela, Itália

Candela / Wikipedia, Vincenzoxvivolo CC BY-SA 4.0
Candela / Wikipedia, Vincenzoxvivolo CC BY-SA 4.0

Conhecida como "La Piccola Napoli", a pequena cidade de Apúlia na região de Foggia, que agora tem apenas 2.000 habitantes, oferece uma subvenção de 800 euros por pessoa e 2.000 euros para casais com filhos em troca da mudança para a cidade.

Tulsa, EUA

Tulsa / Wikipedia, Jordan Michael Winn CC01.0
Tulsa / Wikipedia, Jordan Michael Winn CC01.0

A cidade americana de Tulsa está a atrair novos trabalhadores com a oferta de um subsídio de 10.000 dólares, composto por 2.500 euros pelo custo da mudança, um salário mensal de 500 dólares durante um ano e um bónus de 1.500 dólares após um ano de residência. Além disso, também é inclui um posto de trabalho no centro da cidade de Tulsa.

Sambuca, Itália

Sambuca / Wikipedia, Coshipi CC BY-SA 2.0
Sambuca / Wikipedia, Coshipi CC BY-SA 2.0

Em Sambuca, em  Sicília, nomeada em 2016 "a mais bela aldeia da Itália", algumas casas encontram-se à venda por 1 euro. Os compradores devem comprometer-se a reabilitar as casas e pagar um depósito de 5.000 euros, que será devolvido após a reabilitação.

Santiago, Chile

Santiago / Wikipedia, Gonzalo Baeza H CC BY-SA 2.0
Santiago / Wikipedia, Gonzalo Baeza H CC BY-SA 2.0

Em 2010, a capital chilena lançou o programa "Chile Star-Up" que oferece a mulheres e pequenas e médias empresas (com menos de três anos) 40 mil dólares norte-americanos para que se estabeleçam na cidade e iniciem o seu próprio negócio. Além disso, oferece vistos de trabalho de um ano, um espaço de trabalho e uma rede de contactos.

New Haven, EUA

New Haven / Wikipedia, Versageek CC BY-SA 1.0 2.0 2.5 3.0
New Haven / Wikipedia, Versageek CC BY-SA 1.0 2.0 2.5 3.0

New Haven, a sede da prestigiosa Universidade de Yale, oferece uma contribuição de 10.000 dólares (sem juros) para a compra de uma casa na cidade e 30.000 dólares, caso queiram construir um imóvel eco-sustentável, a todos os indivíduos que habitam a cidade há pelo menos 5 anos.

Harmony, EUA

Harmony / Wikipedia, Bobak Ha'Eri CC-BY-SA-3.0
Harmony / Wikipedia, Bobak Ha'Eri CC-BY-SA-3.0

Para aumentar a população da cidade de Harmony, Minnesota, o governo local decidiu conceder reduções de até 12.000 euros para aqueles que constroem uma casa.

Molise, Itália

Molises / Wikipedia, Antonio Raspa CC-BY-SA-3.0
Molises / Wikipedia, Antonio Raspa CC-BY-SA-3.0

Molise lançou um programa que oferece 700 euros por mês a quem se mude para este município e abra um negócio.

Alasca, EUA

Alasca / Gtres
Alasca / Gtres

Desde 1982, o Estado de Alasca distribui, anualmente, um subsídio de aproximadamente 1.200 dólares ao habitantes que vivem há pelo menos um ano (e estão presentes pelo menos 190 dias durante um ano civil) na terra dos glaciares. Este cheque provém dos rendimentos que o Estado obtém com a exploração privada de poços petrolíferos.

Ponga, Espanha

Ponga / Wikipedia, Sitomon
Ponga / Wikipedia, Sitomon

A pequena aldeia espanhola de Ponga, nas Astúrias, para compensar a falta de habitantes, oferece aos casais que aí se instalam 3.000 euros e outros 3.000 euros por cada recém-nascido. A única condição é que se comprometam a viver na aldeia durante cinco anos.

Saskatchewan, Canadá

Saskatchewan / Wikipedia, Leighton Tebay de Canada CC BY-SA 2.0
Saskatchewan / Wikipedia, Leighton Tebay de Canada CC BY-SA 2.0

Devido mais uma vez à falta de habitantes, a província de Saskatchewan, no oeste do Canadá, decidiu oferecer cerca de 13.000 euros àqueles que decidirem mudar-se para a cidade.

Baltimore, EUA

Baltimore / Gtres
Baltimore / Gtres

A cidade de Baltimore anunciou dois concursos para aqueles que desejam comprar uma propriedade e mudar-se para a cidade de Maryland. O primeiro chamado "Buy in Baltimore" dá a 30 pessoas acesso a uma subvenção de 5.000 dólares para comprar uma casa. O segundo, "Vacants to Value", por outro lado, fornece um depósito equivalente a 10.000 euros para a compra de uma casa vazia na cidade, desde que a casa seja renovada e que não tenha sido paga uma hipoteca de mais de 517.000 euros para comprá-la. Ambas as oportunidades estão abertas ao público.

Artigo original: Vuoi cambiare vita? Ecco i paesi che ti pagano se decidi di andarci ad abitare (Il Corriere della Sera)

 

Preparado para encontrar a casa dos teus sonhos?

Preparado para encontrar a casa dos teus sonhos?

Encontra casas à venda e em arrendamento a largo prazo no idealista